13.12.13

O Natal dos nossos mais pequenos!

A contagem decrescente para as festividades natalícias já começou.





Apesar do M. ainda não perceber o que se passa, acha um piadão às luzes que acendem e apagam e tornam os espaços muito divertidos.


Mas os meninos e meninas mais velhinhos já percebem. Uns escrevem cartas ao Pai Natal, outros pedem para os pais pedirem ao Pai Natal e outros pedem directamente aos papás. 

Não é fácil escapar a esta época sem fazer as delícias dos nossos pequenos. Pode sempre optar por presentes úteis e didáticos, roupa ou calçado.





Vamos tentar fazer aqui um pacto. Eu sei que é uma época de consumismo por tradição, mas podem sempre sensibilizar os mais próximos dos vossos filhotes para não os encherem de brinquedos e acessórios que eles acabam por não valorizar. 


Podem fazer com que as crianças se foquem no essencial e estabeleçam prioridades. Como? Não permitam que eles façam uma lista de prendas interminável. Peça-lhes para elaborar uma lista com 3 dos presentes que eles gostariam mesmo de receber. Vai notar a diferença.


Até já

2.12.13

Dica #13 da Mamã - Quando a criança tem diarreia

O que fazer:

  • Geralmente é uma doença benigna que passa ao fim de 4 a 5 dias. Não force o seu filho a comer
  • Ofereça-lhe líquidos em pequena quantidade, várias vezes ao longo do dia:
    • Soro de rehidratação oral
    • Água
    • Chá preto, fraco, açucarado


  • Para além destes líquidos, deve iniciar uma dieta anti-diarreica, sem nunca forçar:
    • Se alimentado ao peito, deve continuar a amamentação
    • Se bebe leite artificial (em pó), deve iniciar um leite sem lactose
    • Nas crianças mais velhas ofereça, sem insistir:
    • Papa de arroz
    • Sopa de cenoura e arroz branco cozido
    • Banana madura ou maça cozida
    • Bolacha de água e sal / Pão torrado
    • Iogurte natural
Quando começa a melhorar, gradualmente passe a uma alimentação simples à base de cozidos e grelhados. Evitar legumes verdes, leguminosas secas, cereais integrais, fruta crua (à excepção da banana), molhos e fritos.



Contacte o médico da criança, se:
  • Ficar prostrado, com língua seca sem saliva, olhos encovados e deixar de urinar (sinais de desidratação)
  • Aparecerem vómitos persistentes ou não tolerar líquidos oferecidos lentamente, após pausa alimentar
  • Apresentar febre elevada e diarreia com sangue, muco ou pus.
Como preparar a água de arroz
  • 1L de água
  • 3 colheres de sopa de arroz, sem ser lavado
  • uma pitada de sal
Deixa-se ferver até reduzir a metade da água, junta-se ½ litro de água fervida e depois coa-se o arroz.

Dica #12 da mamã - Quando a criança tem vómitos

O que fazer 


  • Faça uma pausa de 15 a 30 minutos na alimentação
  • Inicie um dos seguintes líquidos, frios, de forma lenta (uma colher de 5/5 min):
    • Soro de re-hidratação
    • Chá preto, fraco e açucarado
  • Não tente dar alimentos sólidos (esqueça as refeições tradicionais).
  • Reiniciar sólidos lentamente após 4 a 6 horas sem vómitos




Quando contactar o Pediatra
  • A criança continua a vomitar, repetidamente
  • Tem outras queixas associadas como febre, pintas, sonolência


30.11.13

Maleitas e mais Maleitas!

Esta semana foi tudo, menos fácil!


O Manel teve 2 conjuntivites, uma gripe e, para terminar, esta noite, uma grande virose. Escuso de dizer que eu apanhei tudo por osmose.


A ajuda da avó foi preciosa nos últimos dias que permitiu que o menino ficasse em casa e a mamã fosse trabalhar!



Portanto nos próximos posts vou escrever um pouco sobre as maleitas acima e os possíveis tratamentos!


Muita saúde para todos!

22.11.13

Sugestões para este fim-de-semana

Não sabem o que fazer com a vossa família este fim-de-semana? Não desesperem que fui recolher informação para vocês



22 e 23 Novembro | Lisboa

23 de novembro de 2013 | 14h às 18h | Aveiro

23 novembro às 16H30 | Lisboa

23 novembro às 15H30 | Lisboa

23 novembro às 11H00 | Lisboa

23 de novembro  | Faro

23 de novembro  | Faro

24 de novembro | Setúbal

24 de novembro  | Ilha da Madeira


20.11.13

Os 9 meses dos bebés e os 9 meses do Manel

Parabéns filhote! Pois que são tantos meses "cá fora" como 9 meses "lá dentro". Está grande como o raio este miúdo giro!



Quase a andar


De facto os bebés estão quase a andar (o M. ainda nem gatinha ahahah). Normalmente, nesta etapa, conseguem apoiar-se nos móveis e ficar em pé (pois... aqui por casa ainda não). Há crianças de 9 meses que chegam a dar alguns passinhos, mas ainda com ajuda. O bebé também está aprendendo a dobrar os joelhos e a sentar-se depois de já estar de pé (uma operação mais difícil do que se imagina!). 


Uma maneira de ajudar os vossos filhos nestas primeiras caminhadas é ficarem à frente dele, a uma curta distância, com as mãos esticadas encostando nas dele, para que ande na vossa direcção. Outro bom exercício é usar um daqueles carrinhos em que a criança pode se apoiar e empurrar, tipo este da Chicco (passo a publicidade gratuita).


É indispensável que as vossas casas sejam segura para crianças. Coloque travões nas portas dos armário não sejam para abrir, protejam os cantos das mesas e tapem as tomadas :)


Sapatos? Talvez ainda não!


Muitos pais ficam na dúvida se já devem, ou não, calçar os pequenotes  quando os bebés começam a ficar em pé e a movimentar-se ( O M. não usa. Mesmo estando frio, visto-lhe collants e calço meias cardadas por cima e fica super quentinho). A maioria dos especialistas acredita que os sapatos não são necessários até que o seu filho passeie na rua com frequência. Andar descalço é algo que, não só fortalece o peito do pé e os músculos do pé e da perna do bebé (evitando o pé chato), como pode colaborar para o equilíbrio. Só vantagens!



Aprendendo a brincar


Já coloca objectos em caixas e consegue tirá-los de lá. Para que possa praticar podem dar-lhes um recipiente de plástico e alguns blocos coloridos (que não sejam pequenos demais para não haver risco de serem engolidos). Nesta fase, as crianças adoram brinquedos com partes removíveis ou com compartimentos que abrem e fecham. Carrinhos que possam ser arrastados de um lado para o outro são divertidos tanto para meninos como para meninas. 
Começam a notar que, se tirar um brinquedo do seu filho, ele vai protestar, à medida que aumenta a sua habilidade de expressar necessidades e desejo. 


Aos 9 meses, cerca de metade das crianças gosta de dar um brinquedo a outra pessoa só para tê-lo de volta depois. 


Sejam companheiros de brincadeira. Tentem mandar uma bola no chão para o bebé e vejam se ele manda de volta. 




Compreensão da linguagem


A enxurrada de palavras que o bebé ouve desde o nascimento começam a surtir efeito. Nesta etapa, o entendimento de longe supera a fala, embora os sons do seu filho cada vez mais se assemelhem a palavras de verdade, incluindo aquele esperado "ma-ma" (por aqui só se diz "Mã" e "Na na na na" quando quer dizer NÃO). 


O seu tom de voz ainda faz mais sentido para o seu filho do que as palavras em si. Mas, quanto mais conversar com ele - ao preparar o jantar, no carro ou enquanto se veste --, mais o bebé aprende sobre a dinâmica da comunicação. 


Aos 9 meses, as crianças começam a entender o sentido do "não", só que dificilmente vão obedecer. Ao seu próprio nome, contudo, os bebés respondem sim, olhando em volta ou interrompendo o que estão fazendo para ver quem chamou. 



Lembrem-se que os bebés atingem certos marcos de desenvolvimento físico no seu próprio ritmo (olhem o caso do Manel que nem gatinha ainda). Tudo o que escrevi acima são referências de etapas que o vosso filho tem potencial para alcançar -- se não agora, em pouco tempo. 


Mais, se o vosso filho nasceuo prematuro, é provável verificar que vai levar um pouco mais de tempo para fazer as mesmas coisas que outras crianças de idade similar. Mas não se preocupe, a maioria dos médicos avalia o desenvolvimento de um prematuro conforme a idade corrigida e acompanha o seu progresso levando isso em conta. 


Até já,






19.11.13

Dica 11# da mamã - Dormir melhor na gravidez

Em geral, a gravidez traz consigo uma série de alterações na qualidade do sono, incluindo náusea, azia, síndrome das pernas inquietas e ronco. Esses problemas (às vezes inevitáveis) podem ser agravados por maus hábitos de sono estabelecidos antes da gravidez. 


Livre-se dos "inimigos"
Fumar, por exemplo, para além de fazer mal ao bebé pode alterar hábitos de sono. Encare este período como uma ótima oportunidade para deixar o cigarro.
Tente evitar algumas bebidas com cafeína como chá, café e refrigerantes de modo geral, e evite-as por completo à tarde e à noite.



Transforme o quarto no melhor espaço da casa
Reserve um tempo para deixar o seu quarto o mais aconchegante e relaxante possível, a fim de que o sono de forma mais tranquila. É provável que na gravidez sinta mais calor que o habitual, logo mantenha o quarto fresco. Tente reduzir ao máximo possível qualquer luz ou barulho.


Use a cama só para dormir e para o "bem bom"
Se tem o hábito de comer ou ver televisão na cama, acabe já com ele. Reserve a sua cama para actividades noturnas bem mais agradáveis :P


Deixe as preocupações do lado de fora do quarto
Se mantém uma lista de "coisas a fazer" (mesmo que apenas mental), conclua-a até a hora do jantar e só volte a pensar nela na manhã seguinte. Faça de tudo para terminar tudo o que precisava fazer até a hora do jantar, para que tenha tempo de desacelerar antes de ir para a cama. Se é do tipo de pessoa que acorda à noite pensando num trabalho urgente, tenha um caderno perto da cama para que possa anotar as ideias e voltar a dormir. 



Não faça exercícios 3 ou 4 horas antes de se deitar
Embora o exercício durante a gravidez seja maravilhoso para sua saúde física e mental, pode interferir no sono, caso o seu corpo não tenha tempo de relaxar depois. Alguns estudos mostram que os exercícios muito perto da hora de dormir podem atrapalhar o sono profundo.


Faça uma sesta sempre que puder

Uma sesta de 30 a 60 minutos durante o dia pode melhorar a atenção e a memória, e em geral reduz os sintomas de fadiga. Lembre-se, no entanto, que dormir demais durante o dia pode atrapalhar uma boa noite de sono. 


Faça uma ceia antes de ir dormir para evitar as náuseas

Se estiver incomodada com os enjoos (comuns no primeiro trimestre), mantenha a barriga cheia comendo lanches leves, como bolachas secas, especialmente antes de dormir. Evite refeições pesadas e alimentos picantes antes de se deitar.


Comidas muito temperadas e apimentadas ou alimentos ácidos como os à base de tomate, podem causar azia e indigestão. Coma em fracções menores e mais cedo, e depois deixe passar 2 ou 3 horas antes de se ir deitar. Beba menos água no fim da tarde e à noite
É importante ingerir uma boa quantidade de líquidos quando se está grávida, mas beber mais durante a manhã e menos no fim da tarde e à noite ajuda a reduzir as idas ao WC durante a madrugada. 



Durma sobre o lado esquerdo

É uma boa ideia dormir para o lado esquerdo durante os primeiros meses da gravidez. A posição ajuda o sangue e os nutrientes a fluírem para o feto e o útero com mais facilidade, e ajuda os rins a eliminar os líquidos desnecessários. 


O ideal é que, virada para o lado esquerdo, esteja também virada para fora da cama, para ficar mais fácil na hora de levantar para ir ao WC. 


À medida que a barriga cresce, use tantas almofadas quantas forem necessárias para deixá-la confortável. Uma no meio das pernas, uma no meio da barriga, uma para abraçar.


O mais importante é não stressar por não dormir. Keep calm! As interrupções do sono durante a gravidez são perfeitamente normais. 

Boas dicas?

15.11.13

Yoga para bebés!

Confesso que nunca experimentei, mas estou curiosa e convencida!



Através da prática regular de yoga para bebés, os pais e o bebé fogem ambos da rotina stressante e cansativa do dia-a-dia, promovendo a descoberta de novas sensações. Desenvolvem o seu bebé, despertando-o para todas os estímulos existentes ao seu redor, incentivando a curiosidade e o interesse em descobrir novas impressões de forro sensorial. Deste modo, esta actividade em conjunto promove desde a tenra idade vínculos afectivos primordiais na construção do ser global do indivíduo
.

A partir dos 2 meses, o Yoga para bebés é a solução para entender melhor o seu bebé e para que os papás se possam tornar mais confiantes com o seu filho.


Benefícios para os pais:


* Trocas de experiências e socialização com outros pais;* Relaxamento físico e mental;* Aprender a compreender melhor o seu bebé;* Vínculo afectivo entre bebé e pais fortalecido.


Benefício para o Bebé:

* Fortalecimento da estrutura muscular;
* Flexibilidade nos movimentos;
* Consciência do corpo;
* Relaxamento físico e mental;
* Sentidos desenvolvidos;
* Alívio das cólicas e obstipação;
* Bebé confiante;
* Vínculo afectivo entre pais e bebés fortalecido.





Para quem está no Oeste, a Embalo de Mãe estará este Sábado, dia 16:




»  Caldas da Rainha - Clínica Pediátrica CR


-10h Workshop para bebés a partir de 2 meses-10h45 Workshop para crianças a partir dos 12meses


» Alcobaça - Depois do toque -15h30 Workshop Yoga para bebés


Quem já praticou Yoga com os seus bebés?

14.11.13

A força dos irmãos!

Dois gémeos continuam juntos como se estivessem no útero da sua mamã... Palavras para quê?




Até já,

12.11.13

Teste de APGAR

Teste de APGAR avalia o nível de adaptação do bebé à vida fora do útero. Logo após o nascimento, o pediatra pesa e mede o seu bebé e procede ao Teste (ou Escala) de APGAR que serve para avaliar as condições de vitalidade do recém nascido, ou seja, o seu nível de adaptação à vida extra uterina.







1. O que é?

Teste de APGAR consiste na avaliação de cinco sinais vitais do recém-nascido no primeiro minuto (que permite determinar o grau de tolerância do bebé ao parto), no quinto minuto (que permite avaliar o grau de adaptação do bebé à vida extra uterina) e no décimo minuto após o nascimento, atribuindo-se a cada um dos sinais uma pontuação de 0 a 2 de acordo com a condição observada.


2. Porque é realizado?

Porque é um método simples que permite determinar se o recém-nascido precisa de ajuda para respirar ou se está com algum problema no coração.
O exame é realizado pelo médico ou pelo enfermeiro na sala de parto, logo após o nascimento do bebé, e avalia os seguintes aspetos:


3. Como é realizado?

  • Frequência cardíaca
  • Respiração
  • Tónus muscular
  • Reflexos
  • Cor da Pele

4. Classificação e resultados




  • Resultados normais: quanto maior a pontuação do exame, melhor estará o recém nascido. A pontuação de sete, oito ou nove é normal e é sinal de que o recém-nascido está em perfeitas condições de saúde. Uma pontuação de dez, especialmente ao primeiro minuto, é muito incomum, já que quase todos os recém-nascidos perdem um ponto devido às mãos e pés azuis, característica usual após o nascimento

  •  
  • Resultados anormais: um índice inferior a sete é um sinal de que o recém nascido precisa de atenção médica. Quanto menor a pontuação, mais ajuda precisa para se ajustar à vida extra uterina. Uma pontuação inferior pode ter como causa:

» Um parto com complicações


» Uma cesariana (provocada por complicações no parto ou por observação de sinais de sofrimento do bebé)


» Presença de fluído nas vias respiratórias do recém nascido


Um recém nascido com um índice de APGAR baixo necessita de auxílio para respirar de modo a que o ritmo cardíaco regularize para valores considerados normais.



5. Consequências para a vida futura do bebé

Por norma, uma pontuação baixa no primeiro minuto evolui para uma pontuação normal aos cinco minutos. Uma pontuação baixa não significa que o bebé  vá ter problemas de saúde após o nascimento ou no futuro. Se tem dúvidas, fale com o seu médico e pergunte tudo o que precisa de saber para se sentir esclarecida.


in http://www.maemequer.pt/


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...