10.5.15

Alergias e Intolerâncias nos bebés

Não é hábito beber leite de vaca.
Não porque não goste, na realidade adoro, mas após demasiadas indisposições, permiti-me largar deste pequeno prazer.

Na realidade, esta alteração, mudou a minha vida. Não só parece que acabaram as indisposições como me sinto bastante menos inchada. Nunca fiz nenhum despiste de intolerância ou alergias para perceber se havia ou não alguma relação, mas se me sinto melhor.

E porque estou a escrever sobre isto?

É que o Manel começou a beber leite de vaca, no colégio, esta semana. Em casa não bebe. Continua com a fórmula adaptada à idade dele, que reduz os riscos a contrair alguma intolerância ou alergia. Mas não me opus a isso no colégio.

Contudo, fui ler mais sobre o assunto e descobri que as intolerâncias e alergias alimentares são bastante mais comuns nas crianças que nos adultos.



Uma alergia é uma reação exagerada do sistema imunológico a uma substância normal e inofensiva, denominada de alergénio. O sistema imunológico identifica erradamente o alergénio como uma ameaça e desencadeia uma resposta imunitária desnecessária que provoca sintomas alérgicos.

A alergia alimentar é uma das mais importantes pela fase precoce em que ocorre, embora a prevalência das manifestações – cutâneas, respiratórias e gastrointestinais – varie ao longo do desenvolvimento do bebé. O eczema (pele irritada e inflamada) é, normalmente, o sinais mais comum de reação alérgica.

 Um dos principais fatores de risco para os nossos bebés desenvolverem alergias é o histórico familiar. Ainda assim, mesmo quando nenhum dos pais ou irmãos são alérgicos, existem 12% de risco dos bebés sofrerem de alergias. Os fatores ambientais podem, também, agravar o risco de desenvolver alergias. A exposição precoce a alergénios alimentares (leite de vaca, frutos secos e ovo) e ao fumo do tabaco aumentam o risco alérgico.

Sabe-se que o leite materno é naturalmente hipoalergénico porque tem fatores de proteção e proteínas com baixo potencial de provocar alergias que ajudam a treinar o sistema imunológico do bebé reduzindo a sensibilidade aos alergénios.

Contudo, eu e milhares de Mulheres não amamentaram. Saibam que é possível prevenir até 50% o risco de alergias - eczema atópico - escolhendo o leite mais adequado para o seu bebé. As entidades de referência em pediatria recomendam a utilização de uma fórmula infantil hipoalergénica (H.A.) pelo menos durante os primeiros 6 meses de idade, na ausência total ou parcial do leite materno.

Vou pesquisando mais sobre o assunto para partilhar convosco, aqui no blog.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...